União Européia vai imvestir 1,5 mi de euros no Brasil via Estratégia ODS

 em Notícias, ods17

O valor será utilizado para implementar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) em 200 municípios

A Fundação Abrinq e a Agenda Pública foram contempladas em um edital aberto pela União Europeia para implementação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) no Brasil. Serão investidos 1,5 milhão de euros ao longo dos próximos três anos. Divididos nas dimensões social, econômica e ambiental, os ODS são uma agenda global adotada em 2015 durante a Cúpula das Nações Unidas. A ajuda da União Europeia à coalizão de organizações que compõem a Estratégia ODS vai contribuir para o alcance das 169 metas e 17 objetivos a serem atingidos até 2030.

O diretor-executivo da Agenda Pública, Sergio Andrade, acredita que o apoio da União Europeia contribuirá para a criação de instrumentos práticos que permitam qualificar a implementação dos objetivos no Brasil. Ele explica que o trabalho com os ODS permite um enfoque mais sistêmico e uma abordagem mais abrangente dos problemas sociais do país. “Sabendo do cenário atual de austeridade e de crise política, o nosso papel é construir de forma prática mecanismos que ajudem nessa implementação”, diz.

Entre os 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, estão erradicação da pobreza, redução das desigualdades, igualdade de gênero, emprego digno e crescimento econômico, educação de qualidade, consumo e produção responsáveis, entre outros.

O plano é trabalhar em mais de 200 municípios brasileiros e com mais de 400 organizações da sociedade civil e do setor privado. “Essa implementação só é possível com esses números tão expressivos porque temos um conjunto forte de integrantes da Estratégia ODS”, destaca Sergio. A Agenda Pública é uma das fundadoras da coalizão, na qual exerce hoje a função de secretaria executiva.

As organizações integrantes da Estratégia ODS contribuem para dar capilaridade às iniciativas e articular sociedade civil, setor privado e governos para a busca dos objetivos.  Entre elas, estão a Frente Nacional de Prefeitos, a Confederação Nacional dos Municípios, a Fundação Abrinq e o Grupo de Institutos, Fundações e Empresas (GIFE).

O anúncio da ajuda da União Europeia ganha ainda mais relevância neste momento político. “Nós estamos vivendo um cenário ainda incerto, pela imprevisibilidade das políticas na nova conjuntura”, afirma Sergio, que destaca a grande responsabilidade da coalizão diante dessa rara oportunidade de financiamento.

O diretor-executivo da Agenda Pública reitera que o trabalho da Estratégia ODS é apresentar soluções. “É uma nova maneira de trabalharmos para melhorar as condições de vida no Brasil: economizando recursos, criando oportunidades de trabalho, gerando novos produtos e serviços e tornando mais inteligente a entrega de serviços públicos para o cidadão.”

Por Fábio Nassif

Fonte: Agenda Pública 

Postagens Recomendadas

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar